Ordenação Presbiteral do Padre Filipe Rodrigues

No último sábado, nossa diocese vivenciou mais um momento de alegria com a ordenação presbiteral do diácono Felipe Rodrigues de Freitas. Dom Messias, no seu exercício do múnus episcopal em nossa diocese, ordena o 4° padre para compor o presbitério com o múnus de presbítero.

É um tempo de graças e bênçãos, pois é expressão de toda uma Igreja orante que pede vocações. Os frutos visíveis dessas orações são as ordenações e os passos vocacionais que a nossa Igreja particular vem vivenciando nos últimos tempos.

O Padre Filipe Rodrigues de Freitas escolheu como lema para sua ordenação o trecho bíblico do Evangelho Lucas: “Estou no meio de vós como aquele que serve” (Lc22,27), muito significativo pois lembra que uma das missões do presbítero é servir a todos, sem distinção. Deste modo, o neo sacerdote busca estar em qualquer lugar de nossa diocese sendo o servidor de todos.

Dom Messias, em sua homilia lembrou dos primeiros passos do Pe. Filipe mediante a apresentação do Pe. Aurildes e frisou como o tema do serviço e ser disponível a Deus se faz presente nas leituras proclamadas. O nosso bispo lembrou ainda a beleza de um ministério doado ao serviço do povo. A constante doação que faz haver verdadeiros frutos de amor que permanece. Assim, fez a comparação entre o Mar da Galileia e o Mar Morto. Um é vivo pois tanto recebe como doa, o outro se torna sem vida, pois retém para si aquilo que recebe. Deste modo, o ministério presbiteral será frutífero quando houver verdadeira doação expressa no serviço aos irmãos.

Devido ao tempo pandêmico, a participação se realizou de maneira restrita, apenas os familiares, amigos, presbíteros e seminaristas. Todavia, todos nós estivemos conectados ao novo sacerdote mediante nossas orações e acompanhando pelas mídias sociais diocesana.

            Por fim, pedimos que continue rezando por nossa Igreja diocesana, que celebra seus 60 anos de instalação, reze ainda pelo neo presbítero Filipe Rodrigues de Freitas, pelo nosso bispo Dom Messias, pelo presbitério, pelos religiosos e religiosas, pelos seminaristas, por todo povo de Deus que de maneira especial dedica sua vida à evangelização em suas comunidades de fé. Confiemo-nos ao exemplo da sempre Bem-Aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa e no seu castíssimo esposo São José. Não nos esqueçamos de pedir ao Senhor da messe que envie operários.

Nesse elo de amor, na fé, estamos unidos em oração.

Por Hugo Damião Leal

Seminarista do 4° ano de Teologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale conosco