MENSAGEM DE ABERTURA DO ANO JUBILAR DIOCESANO

Amados Diocesanos e Diocesanas

Ao iniciar hoje o Tempo do Advento, anuncio que estamos no Ano Jubilar da criação de nossa Diocese de Teófilo Otoni. O Santo Padre o Papa, hoje São João XXIII, no dia 27 de novembro do ano do Senhor de 1.960, criou a nossa amada Diocese. Venho convidar a todos para celebrar este  Ano Jubilar que estamos vivenciando. Na Bula de criação da Diocese, Sicut Virentes, o Papa disse: “Assim como as árvores viventes produzem frutos mais copiosos quando delas destacamos alguns ramos para plantá-los na terra, assim também, quando de dioceses se desmembram novas dioceses, as causas religiosas  das comunidades cristãs recebem novo incremento, e oferecem-se aos fiéis admiráveis”. Foi desta forma que de nossa mãe Araçuaí foi destacado um ramo e aqui foi plantado e este cresceu, produziu folhas e frutos  que têm servido para remédio e sustento espiritual do povo que aqui habita.

Amparados por nossa mãe Imaculada Conceição, nossa padroeira diocesana, estamos fazendo um caminho marcado por muitos esforços de evangelização, santificação das vidas, superação dos obstáculos, conquistas de direitos, resistências às forças do mal e pela busca de uma  vida digna, conforme Deus quer.

Neste tempo vivido muitas pessoas foram evangelizadas, batizadas, crismadas, perdoadas, eucaristizadas, ungidas e casadas. A vocação batismal foi vivenciada e os cristãos leigos e leigas se tornaram sal da terra, fermento e luz na sociedade.

Como é linda a nossa Igreja! Na profissão de fé rezamos: “Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica”. Essa nossa Igreja particular, em comunhão com o Santo Padre, o Papa e o colégio universal dos Bispos é construção de Deus (1Cor 3,9), é casa de Deus na qual habita a sua família, é morada de Deus no Espírito (Ef 2, 19-22) é tenda de Deus entre os homens (Ap 21,3) e principalmente templo do Espírito Santo.

A Igreja não começou por acaso. Está prefigurada na origem do mundo. “Deus criou o mundo em vista da comunhão com sua vida divina, comunhão essa que se realiza pela convocação dos homens em Cristo” (CIgC , 759). A Igreja foi preparada na Antiga Aliança desde a vocação de Abraão a quem Deus promete que será pai de um grande povo, até sua instituição por Cristo. “Seu começo e crescimento são significados pelo sangue e pela água que saíram do lado aberto de Jesus crucificado” (CIgC 766). A Igreja foi manifestada pelo Espírito Santo e está a caminho da glória. Ela só terá a sua consumação na glória celeste. Para esta consumação caminhamos buscando a  santificação de nossas vidas.

Somos a Igreja de Pedro, conduzida pelos sucessores dos apóstolos. Recordamos com gratidão de Dom Quirino, Dom Fernando Figueredo, Dom Waldemar, Dom Diogo, Dom Aloísio Pena e eu índigo servo de Cristo tenho alegria de presidir nesta atualidade, essa Igreja Particular.  Muitos sacerdotes, religiosos e religiosas contribuíram e estão contribuindo para que nossa Igreja cumpra sua missão que nestes tempos é a de “evangelizar num ambiente cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude” (Objetivo Geral DGAE).

Ao celebrar nosso jubileu o façamos agradecendo a Deus pelo que alcançamos e pedindo o perdão pelos nossos erros e pecados que devido a nossa humanidade vacilante acabamos cometendo.

Rezemos pedindo ao Senhor que continue a enviar operários para a messe e para que  sustente os missionários e missionárias que aqui atuam.

A Imaculada Conceição de Nossa Senhora nos ajude a celebrar bem este tempo de graça e nos abençoe.

Dom Messias dos Reis Silveira

Bispo Diocesano

Fotos da Missa de Abertura do Ano Jubilar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale conosco