O jornalista humilde é um jornalista livre: a audiência do Papa Francisco aos membros da Associação da Imprensa Estrangeira na Itália foi a ocasião para o Pontífice falar mais uma vez dos desafios do comunicador contemporâneo.

Antes de tudo, o Papa manifestou a sua estima pessoal e a de toda a Igreja pela missão dos jornalistas, mesmo quando “colocam o dedo na ferida” e esta ferida se encontra na comunidade eclesial. “Este trabalho é precioso porque contribui para a busca da verdade e somente a verdade nos torna livres.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale conosco